JORNAL ALECRIM entrevista CLÁUDIA COELHO - Produtora Cultural

Cláudia Coelho de Meneses é professora, atriz, escritora e produtora cultural, atua, entre outras coisas, com contação de histórias para crianças, oficinas de contação de história para professores e público interessado em aprender mais sobre esse mundo mágico da imaginação. Ocupa a trigésima terceira cadeira na Academia Teresopolitana de Letras, em Teresópolis-RJ, onde atua com literatura e projetos infantis. É apresentadora do programa Encontro das Artes na TV Teresópolis, Coordenadora do Projeto Cultural Encontro das Artes, idealizadora e editora do Jornal Alecrim. Seus livros infantis publicados são POTIARA e NIARA E O TESOURO ENCANTADO.  Já os livros para jovens e adultos publicados são: VIDA QUE SEGUE 1, VIDA QUE SEGUE 2, MEMÓRIAS DE MÃO DE PEMBA e SOB A LUZ VERMELHA.

Uma incrível personalidade que muito tem feito pela arte, cultura e artistas de Teresópolis. Através de sua coluna no Jornal A Notícia e no Jornal Alecrim, podemos constatar o quanto tem trabalhado em prol de nossa cultura e de nossos artistas.

Em entrevistas cedida a coluna DICAS DE ATIVIDADES CULTURAIS, Cláudia nos fala um pouco mais sobre suas obras, inspirações e sobre a importância da cultura para formação de nossas crianças.

Confiram...

Você acha importante que os pais incentivem seus filhos à leitura desde crianças?

Atualmente, as crianças e os jovens têm se espelhado muito em seus ídolos, mas esquecem muitas vezes de como a família, a igreja e a escola, são importantes para o conhecimento de valores que moldem o caráter deles, de modo que eles possam viver em harmonia na sociedade.  Quando os pais e a escola incentivam seus pequenos à leitura, eles contribuem para que possamos ter um mundo melhor no futuro.

O que te incentivou a escrever livros?

Sempre escrevi muito, desde criança. A inspiração vêm de várias formas e de vários momentos. Porém, a publicação em si, veio do incentivo de amigos muito próximos. Quanto aos livros infantis, desejo ampliar as noções do que realmente é importante para pensarmos e vivermos, por exemplo: Os jovens parecem compreender um jogador de futebol, que ganha bilhões por ano, muito mais importante, do que aquele trabalhador rural que luta para colocar a comida em sua mesa, e é responsável por também colocar a comida na mesa de várias famílias, sem jamais desmerecer o trabalho do jogador de futebol ou do cantor pop do momento. Mas os jovens não entendem que muitas vezes o ter não é o ser.

 Seus livros, normalmente seguem um padrão de tema específico ou você aborda diferentes assuntos em cada um deles?

Procuro abordar tudo aquilo que carregamos para a nossa vida, e que se acumula com princípios adquiridos por aqueles que respeitamos, seja em casa, no trabalho, na escola ou na família.

Você pode contar um pouco sobre o seu novo lançamento?

Escrevi há uns dois anos atrás, mas resolvi lançar pela Editora Chiado Books. O livro é destinado a Adultos, bem diferente das últimas publicações infantis. Trata de um mistério envolvendo ficção, romance e drama com um final surpreendente. Aguça opiniões e conceitos diversos.

Passado, presente e futuro se entrelaçam em cenas de amor, ódio e vingança perdurando em dimensões interligadas. O que há por trás de uma obsessão? 

Uma mulher, um escravo, um soldado Nazista. Qual o segredo que liga personagens tão diferentes? Descubra.

Quais suas inspirações para escrever poesias? 

A inspiração vem de formas e lugares diferentes. Sonhos principalmente.

Livros e poesias se completam?

Sim.... Sempre. A poesia faz parte de tudo, da vida, do que aprendemos e vivenciamos.

Como é a carreira de um poeta/ escritor na região serrana? Há inspiração e investimento para isso?

Inspiração há sempre... Incentivo governamental... Não muito, a não ser se você conseguir empresas através de Leis de Incentivo Fiscal, o que aqui, especialmente em Teresópolis, tem tido muita resistência. O incentivo maior vem do público que comparece aos eventos e lançamentos, embora, com o pouco incentivo que se tem para a cultura de modo geral, esse público anda bem escasso. Contudo, não devemos desistir nunca e ter fé de que as coisas um dia vão melhorar. Cabe a nós, lutarmos, independente deste ou daquele governo. E aqueles que querem ajudar, mas não sabem como, sugiro começar a pequenos passos, curtir as redes sociais, compartilhar com os amigos as notícias e lançamentos... Refletir na hora em que precisa presentear alguém, seja pelo aniversário ou outro fim, dê LIVROS de presente... Assim você estará contribuindo realmente com algo positivo para todos.

 Suas Obras:


Cláudia Coelho tem exercido papel fundamental para que a arte, em todas as suas vertentes, seja reconhecida e apoiada em nossa cidade. É dever de todos nós apoiá-la!  

Muito obrigado Claudia por tudo que tem feito por nossa cultura e arte.

 

JORNAL ALECRIM 

DICAS DE ATIVIDADES CULTURAIS 

Renato Galvão

 

 

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Destaque do mês

OUMUAMUA - UM MENSAGEIRO QUE VEIO DE LONGE

Crédito da imagem European Southern Observatory  M. Kornmesse Oumuamua foi o nome dado a um objeto interestelar descoberto vagando pelo noss...

Preferidas do Público