A TERRA, SUAS MINI-LUAS E SEU LIXO ESPACIAL

Desde 2017 a Terra vem contando com mais umas luas. A descoberta em 15 de fevereiro de 2020 de mais um objeto orbitando em torno de nosso planeta, uma espécie de mini lua, aconteceu através do programa de monitoramento Catalina Sky Survey (CSS) gerenciado pela NASA e desenvolvido pela Universidade do Arizona. Segundo os astrônomos, trata-se na verdade, de um pequeno asteroide medindo entre 1,9m e 3,5m que foi capturado pela força gravitacional da Terra, circulando nosso planeta a cada 47 dias. Tal órbita é extensa e oval, fazendo com que o objeto navegue por um caminho muito além da orbita de nossa verdadeira lua. Esta particularidade na sua orbita, causou dificuldades para observá-lo. Outros observatórios também detectaram a mini lua e vem acompanhando sua trajetória.


Simulações da trajetória do objeto batizado de2020 CD3, não se mostraram precisas. Porém, o pesquisador Gregori Fedorets da Queen’s University Belfast, diz que a mini lua está se afastando e deve abandonar a órbita em torno da Terra brevemente. 

 

Vários casos como estes aconteceram no passado recente, ou seja, pequenos asteroides serem tragados pela força gravitacional de nosso planeta. No ano de 2006 o CSS (Catalina Sky Survey) descobriu e monitorou um objeto catalogado como 2006 RH120 que orbitou nosso planeta até meados de 2007, sendo libertado e lançado ao espaço pela força gravitacional que o atraiu.

 


Casos intrigantes e que se destacaram também aconteceram. Um pequeno asteroide catalogado como 3753 Cruithne, foi descoberto em 1986 orbitando o Sol e, eventualmente, a Terra. Em 2016 um outro objeto (2016HO3) foi descoberto. Este corpo celeste ainda está orbitando em torno de nosso planeta e a previsão dos astrônomos é de que deva acompanhar a Terra por vários séculos.

 

Bem, aparentemente, não há perigo quanto a atração pela gravidade da Terra de mini luas, porém estes incidentes são crescentes. Existem já orbitando outros tantos corpos celestes, cujo seus tamanhos não facilitam observações ou descobertas. Até mesmo lixo espacial do século passado podem ser atraídos.  É o caso, por exemplo, do recém descoberto objeto que se aproxima da Terra com sua trajetória que facilitará a atração pela força gravitacional de nosso planeta. O objeto, catalogado 2020 SO, deverá chegar por aqui no mês de outubro de 2020 e as previsões são de que ele deixe a orbita da Terra em maio de 2021. 


Pontos brancos: lixo espacial

 
 
Estudos recente deixam suspeitas sobre se o 2020SO é um asteroide ou algo feito pelas mãos do homem. Os astrônomos, através de simulações, identificaram que a trajetória do objeto, sugerem a entrada e saída do mesmo por dois pontos da orbita da Terra. Tais pontos são estáveis e criados pela interação gravitacional entre a Terra e o Sol. Dai nasce a desconfiança dos astrônomos quanto ao objeto ser ou não ser um asteroide, pois, a orbita da Terra e a baixa velocidade do objeto 2020SO, não o pode classificar ainda como um asteroide. 

Foguete Atlas/Centauro
 
Lixo Espacial: Estágio de foguete Centauro usado no Programa Surveyor 1966
 
O mais provável é que seja lixo espacial lançado pelo homem e provavelmente, vindo de nossa lua. As suspeitas recaem sobre o estágio Centauro que foi descartado por um foguete que lançou carga experimental denominada Surveyor 2 em direção a lua 54 anos atrás, ou seja, 1966. O tamanho de tal estagio descartado, segundo a NASA, é de 6,4m e 14m. Estas medidas correspondem ao objeto 2020SO que deve chegar por aqui em outubro. O objeto passará pela Terra a uma distância de 50.000 Km em 1 de dezembro de 2020 e em 2 de fevereiro de 2021 a 220.000 km. Nenhuma dessas passagens trará qualquer perigo para a Terra. Asteroide ou estágio de foguete, o 2020SO não constitui perigo. Assim nos garantem os astrônomos, mas...
 
Fontes: Tecmundo, zap e wikipédia
 
 
 
Pesquisa e texto:
Renato Galvão
Artista Plástico, Escritor e poeta
 

 

3 comentários:

  1. Para nós artistas, que vivemos no mundo da Lua com nossas produções, esse tipo de artigo tem um valor extraordinário pois ajuda a alimentar o imaginário criativo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada por seu apoio e avaliações! Você é muito importante para nós!

      Excluir
  2. Com certeza, caro amigo. Adoro esses assuntos que envolvem nossa galáxia e o universo de um modo geral. É bom viver no mundo da lua. Aqui embaixo está terrível... rsrs

    ResponderExcluir

Destaque do mês

OUMUAMUA - UM MENSAGEIRO QUE VEIO DE LONGE

Crédito da imagem European Southern Observatory  M. Kornmesse Oumuamua foi o nome dado a um objeto interestelar descoberto vagando pelo noss...

Preferidas do Público