NIÁGARA CRUZ - Talento sem fronteiras

 

Nascida na cidade de Dourados no Mato Grosso do Sul em 09 de novembro de 1978, Niágara da Cruz Vieira é Escritora, Mestra em Musicologia, Especialista em Musicoterapia, Bacharel em Piano, licenciada em Educação Artística Musical e Contadora de Histórias. É Professora de Educação Musical atualmente lecionando no Colégio Pedro II no bairro da Tijuca no Rio de Janeiro. Antes, porém, Niágara Cruz (nome artístico), desenvolveu projetos voltados para crianças carentes, principalmente de comunidades. Usava o dom Artístico Musical tocando em orquestras, lecionando em escolas de música e escolas públicas na cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Importante frisar que, Niágara, milita no mundo artístico da música, contação de histórias, escrita, dança e até teatro desde que tinha 14 anos de idade.



Projeto Fanfarra 



Pelo Conservatório Brasileiro de Música formou-se Bacharel em Piano no ano de 2001 e foi Licenciada em Educação Artística (Música) na categoria Licenciatura Plena em 2002. Seguiu seu destino se especializando, 2004, em Musicoterapia. Além de lecionar Educação Musical no Colégio Pedro II, criou e rege o Projeto Fanfarra no mesmo colégio.

Niágara Cruz, ministra oficinas de construção de instrumentos alternativos através do Projeto QSOMKISSUTEM. Tornou-se parceira, juntamente com Maria José Michalski no Projeto Duo Brincando com Música onde lançou o CD “Cantando como nossos pais” (Cantiga de Roda) e o DVD Documentário Musical “Abrindo o Coração” em 2013. No Projeto Duo Com Gaetano Galifi, faz performances instrumentais e de dança em Concertos e Palestras. Sua experiência na área de trilhas cinematográficas, a levou realizar um curta-metragem intitulado “Caminho Teixeira”, exibido em 13 países.

Projeto Duo Com Gaetano Galifi. Performances instrumentais, Dança, Concertos e Palestras


Niágara Cruz, não só trilhou pelo caminho da música, dança, contação de histórias, teatro e concertos, seu talento vai muito mais longe ainda. Haja visto que em 2013 publicou pela Editora Irmãos Vitale, Livro intitulado “O Jardim dos Sentidos” acompanhado de um CD.

 E qual é o enredo de “O Jardim dos Sentidos”?

O livro apresenta algo em comum ao leitor quando anuncia em sua sinopse que “... A história que você vai ler tem algo em comum com você...”. A história se passa “... em meio a natureza, onde era comum existir dentro das casas de nossos avós...”, esquecido no cotidiano de todos nós, principalmente “... pela falta de espaço urbano...”. E o que seria este algo esquecido por nós? Um jardim... sim, um jardim..., mas, segundo a autora, não seria um simples jardim, apenas um “... espaço programado para ser perfeito...”, seria “... um lugar que tem um outro lado “invisível” e sensível.  Aquele invisível ao qual se enxerga quando abrimos uma porta especial e onde tudo pode acontecer...”. O enredo do livro mostra que aquele espaço “invisível” e sensível, faz com que o tempo ali seja “... diferente, ... um outro tipo de ordem, diferente da nossa, reina “o do lado de lá”!...”. Então prezado leitor “... Prepare-se para ser transportado para este pequeno grande Jardim…”.  “O Jardim dos Sentidos” é uma história que te prende do início ao fim, um fim que nos faz querer ler mais.

Alguns anos depois, Niágara Cruz, nos trazia o Livro “Lua de Couro” ...

Em outubro de 2017, a escritora, publica pela editora Polobooks, o livro “Lua de Couro” e mais uma vez, apresenta reflexivamente algo em comum com o leitor,” ... a busca pela vida e a luta pelos seus significados...”. A história “...Ocorre em meio a um lugar deserto, cheio de dificuldade...”, porém, que nos traz ”... de volta o “olhar para o céu”, onde brilha a lua que cresce e se completa cheia, depois diminui para crescer novamente, assim como a nossa luta diária pela vida...” e desta forma, a conscientização, nos mostra “... Através de um ser perdido...” que “... entramos em contato com as dualidades: inconsciente e consciente, sonho e realidade, desejos e frustrações...”, que nos trará “... o invisível sensível..., aquele que enxergamos quando estamos dentro de nós mesmos e onde tudo pode acontecer...”, assim entenderemos que “...o tempo se faz presente pela natureza e é relativo às sensações humanas...” e “...o "lado de lá” se faz presente e te convida para ver a Lua que brilha no Céu, mas que é resistente como o Couro daqui da Terra...”. “Lua de Couro” foi lançado no Palácio das Artes e Cultura em Assuã (Aswan), cidade Egípcia, sob o convite do Departamento de Língua Portuguesa e Literatura da faculdade de Assuã.



 Reportagens e acesso a aquisição de livros da Autora

Brasileira Lançou livro no Egito:https://anba.com.br/brasileira-lancou-livro-no-egito/

4 comentários:

  1. Que trajetória encantadora Niágara. Além de ser uma musicista e pianista, um dos instrumentos musicais mais charmosos e elegantes do mundo musical. Parabéns pela sua trajetória, Contadora de histórias é mágico.....vemos isso no brilhar dos olhos das crianças quando ouvem histórias, ainda mais se são acompanhadas de músicas.

    ResponderExcluir
  2. Complementando..."além de ser musicista e pianista, é também escritora....fiquei curioso em ler teus livros.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom. Pessoa e profissional de grande valor. Raridade a ser divulgada e aproveitada. Parabéns!

    ResponderExcluir

Destaque do mês

1º LIVRO DO ANO - RESENHA CREPÚSCULO - DESAFIO DE RELEITURA - PARTE 2

 RESENHANDO CREPÚSCULO   DESAFIO DE RELEITURA by Cláudia Coelho @claudiacoelhoautora      Em novembro de 2021 a adaptação cinematográfica de...

Preferidas do Público