A EVOLUÇÃO DO HOMEM - Entre Darwin e Sumérios

Darwin e Enuma Elish - Concepção Artística
O Planeta Terra formou-se aproximadamente a 4.56 bilhões de anos e as formas de vidas surgiram aqui por volta de 1 bilhão de anos. É sabido que os primatas, classe na qual pertencem homens e macacos, começaram passear pelo Planeta por volta de 70 milhões de anos. O chimpanzé, ancestral do homem, apareceu há uns 25 milhões de anos. Os primeiros representantes dos hominídeos só apareceram neste nosso Mundo Azul entre 3 e 1 milhão de anos atrás. Pois bem, até aí tudo era maravilha e a Terra era um verdadeiro paraíso. Mas, cerca de 200 mil anos no passado, começaram a surgir os primeiros representantes do chamado homem moderno, os caras que de uma hora pra outra, desceram das árvores e passaram a andar pelo planeta usando suas próprias pernas, ou seja, o homo Erectus. Daí em diante, o Homo Erectus deu um salto no tempo e se transformou em Homo Sapiens. o chamado homem inteligente.

Homo Erectus - dovulgação
Uma grande confusão de teorias científicas tentam datar cronologicamente a evolução do homem, porém, volta e meia, novas descobertas, vão empurrando o homem para mais e mais distante dentro de um passado negrume da Terra até os dias de hoje. Ninguém conseguiu explicar a grande lacuna de 300 mil anos entre o Erectus e o Sapiens. Ou seja, O chamado Homo Sapiens não poderia evoluir tão rapidamente, dado os anos que a evolução do Erectus durou. Acontece que do nada e num período evolutivo sem precedentes, surgiu o Homo Sapiens. Como se alguém ou alguma força ou ciência desconhecida tivesse introduzi ou evoluído o homem de uma hora para outra. Loucura? Pois é... mas a loucura continua...

“... Contudo, o homem inteligente só existe na Terra há 12 mil anos. O tempo de existência dos homens é contado desde a antiga civilização grega, mas o nosso atual calendário de contagem do tempo teve início na Era Cristã, há mais de 2 mil anos...”, dizem nossos cientistas, apesar de usarmos até hoje o calendário criado na Suméria a mais de 4000 anos a. C. Diante do exposto, é preferível acreditar nos registros encontrados nos escritos de povos antigos que trazem uma solução mais crível, pois contam que aqui chegaram seres extra Terra que, através de mutação genética, transformaram o Homo Erectus em Homo Sapiens, pelo menos não geram tantas dúvidas e confusões. 

Teorias da Evolução 

Homo Sapiens - Divulgação
Encontramos várias teorias quando o assunto é a evolução. A Teoria da Evolução do Homem, normalmente tenta te fazer entender sobre o desenvolvimento das espécies que pelo planeta passaram culminando no que somos hoje. Desta forma, tais teorias nos apresentam que nós somos descendemos de outras espécies que foram se modificando e transmitindo tais modificações para as espécies vindouras. O mais aclamado sobre tais teorias chama-se Charles Darwin (1809-1882) que publicou seu best-seller intitulado “Origem das Espécies” em 1859, mostrando seus estudos baseados na seleção natural das espécies como motivo de sua evolução.


Bem, é preciso informar que para começar a tentar entender sobre a evolução do homem ou das espécies, caímos em duas vertentes, a saber: O Criacionismo e O Evolucionismo.

   


          Representação Artística Criacionismo -    Montagem fotos divulgação -   "Astro" do Evolucionismo       

O Criacionismo baseia-se na teoria da criação pelas forças divinas que criou o planeta e tudo que nele há, inclusive o homem. Essa teoria detona com as outras, pois não há evolução das espécies e muito menos do homem, afirmando que o que foi criado está pronto, não precisa evoluir, tudo que foi criado é imutável. Assim, essa teoria se baseia em questões religiosas, defendendo que tudo foi engendrado por um Criador Divino.   

O Evolucionismo está baseado na teoria da evolução das espécies através da seleção natural conforme as ocorridas nas mudanças ambientais. O Evolucionismo apresenta três teorias, tais como: o Darwinismo, o Lamarckismo e o Neodarwinismo. 


Representação Evolução Humana

Darwinismo 

Bom, como não poderia deixar de ser, o maior articulador do Darwinismo foi o seu criador, o naturalista britânico Charles Darwin. Ele apresentou e defendeu com unhas e dentes sua Teoria da Evolução, transformando assim seus estudos e o conjunto de suas teorias evolutivas denominada pela galera científica de Darwinismo.

O naturalista britânico prescreveu que ao longo do tempo, os seres vivos, principalmente o homem, foram evoluindo de acordo com a herança evolutiva dos seus ancestrais. Ele acreditava que todas as espécies existentes na Terra evoluíram de espécies simples dominantes no passado. Ele valeu-se da seleção natural para basear e defender sua teoria. Dizia ele que as espécies que se adaptaram às pressões do ecossistema e, somente estas, foram capazes de sobreviver, desenvolver-se e procriar. Darwin era um estudioso e principalmente, observador da natureza, assim e de acordo com suas observações, ele chegou a conclusões que (a) seres de mesma espécie apresentam diferenças entre si, resultando em variações entre suas características, (b) que os seres dotados de características vantajosas quanto as condições do meio-ambiente, tinham mais chances de sobrevivência e finalmente que (c) seres possuidores de características vantajosas, eram os de maior chances de procriar e deixar descendentes.


Alfred Russel Wallace
Naturalista

Charles Darwin recebeu ajuda para fortalecer sua teoria de um outro naturalista britânico chamado Alfred Russel Wallace (1823-1913) que também era adepto a evolução natural das espécies. Paralelamente a Darwin, desenvolveu seus estudos, pesquisas e observações, enviando-os à Darwin no ano de 1858, um ano antes de Charles Darwin publicar seus estudos. Mas, Alfred não era um cara conhecido, assim coube a Darwin os louros e glórias sobre a Teoria da Evolução.  





Lamarckismo 

Jean-Baptiste de Lamarck
Jean-Baptiste de Lamarck (1744-1829) propunha com sua teoria, em oposição a evolução natural de Darwin, apresentando a galera científica a “Lei do uso e desuso”. Essa lei consistia no atrofiamento ou evolução das partes do corpo humano. Defendia que, de acordo com o uso ou desuso, as características passariam com o tempo para gerações vindouras ou descendentes, chamando a tal “Lei do uso e desuso” de “Lei da Transmissão dos caracteres adquiridos”. Em 1809 Lamarck publicou seus estudos, teorias e conclusões no livro intitulado “Filosofia Zoológica”. Daí então nasceu o Lamarckismo.


Neodarwinismo

Gregor Mendel- Biólogo
Neodarwinismo
Conhecido também como Teoria Sintética da Evolução, o Neodarwinismo nasceu no século XX devido a união dos estudos de Darwin com descobertas da ciência genética. Isto sucedeu-se devido a época que não se conhecia o funcionamento do mecanismo de hereditariedade e mutação. Somente quando Gregor Mendel apresentou seus estudos sobre a referida hereditariedade e também sobre mutação, foi possível unir os primeiros estudos evolucionistas com a hereditariedade e mutação. Assim nasceu o Neodarwinismo que influencia em muito a biologia e a citologia (estudo das células), sistema responsável pela classificação da biologia. O Neodarwinismo é a única teoria que a ciência acredita explicar a chamada evolução das espécies. 
Teoria pra cá, teoria pra lá e muita confusão...

 A teoria que ninguém extraiu dos registros Sumérios

A arqueologia nos traz mais exatamente com suas descobertas a questão da evolução do homem a partir de seu ancestral, o chamado homo Erectus, com muita mais realidade. Baseado em descobertas arqueológica, é muito mais crível e de fácil entendimento acreditar na criação do homem lendo os relatos deixados pelos Sumérios no “Conto da Criação” (Enuma Elish), em parte da “Epopeia de Gilgamez” e outros tantos documentos encontrados pelos vários sítios arqueológicos, principalmente na Mesopotâmia.   

 E o que nos conta os Sumérios?

De acordo com as tabuletas de argila encontradas nas escavações da cidade de Nippur (cidade fundada aproximadamente 5000 anos antes Cristo pelos deuses) na Suméria (em sumério: “terra dos reis civilizados”), nos traz o seguinte relato.

Enuma Elish "Conto da Criação" Sumério
Os Sumérios contam que há 450 mil anos atrás chegaram à Terra um povo vindo do céu (anunnaki, em sumério, “aqueles que vieram do céu à Terra) em busca de ouro para salvar a atmosfera doente de seu planeta. Chegaram criaram assentamentos que se transformaram em cidades (Eridu - “Lar longe de casa”, a primeira cidade em solo terrestre). A princípio, eles pensaram em extrair o mineral nas águas dos rios ou mares, pois haviam detectado a existências do mesmo nestes. Mas, a quantidade de ouro extraído das águas não era suficiente para atender suas necessidades. Assim exploraram os continentes do Planeta Terra com suas naves e com uma espécie de raio que detectava metais, principalmente o ouro. Descobriram que havia abundancia de ouro num continente que eles denominaram como Abzu (África), porém, não havia mão de obra para executar tais explorações. Apenas haviam chegado aqui 50 deles. Assim, comunicações foram trocadas com seu planeta natal e logo depois, um verdadeiro batalhão de trabalhadores desembarcaram na Mesopotâmia, trazendo profissionais de várias áreas, maquinas de exploração mineral e científicas, além, é claro, um grande número de trabalhadores, que alguns citam como escravos, mas que não foi comprovado por tais escritos,  para extrair o tão necessário ouro para salvar seu planeta.

 O nascimento do primeiro homem

"Epopeia de Gilgamez"
Para encurta a história, anos depois de trabalho duro, houve uma revolta nas minas que levou os trabalhadores anunnakis a uma rebelião, inclusive tomando como refém o comandante militar deles, o chamado Enlil. Negociações foram feitas e os ânimos foram apaziguados e o líder do movimento preso e condenado a morte. Mas, qual seria a solução definitiva para o problema? Não adiantaria fazer rodizio entre os trabalhadores trazendo tantos outros do seu planeta natal. Nenhum daqueles seres estavam acostumados com trabalho de extração, não havia esse tipo de trabalho em seu planeta, não havia nem mesmo ouro. Todos que ali estavam eram voluntários e em sua grande maioria, ocupavam cargos de valor, tinha até pilotos de naves entre os tantos. Novas comunicações foram feitas e dessa vez os dos filhos do soberano (os meios-irmãos EnKi e Enlil), buscaram soluções com o pai, mas, nada de novo foi acrescentado.

Enki, o que chegara com os primeiros 50 anunnakis, era um ser muito inteligente e atuava nos vários campos da ciência de seu planeta. Ele vinha observando hominídeos que ocupavam as florestas em torno do assentamento em Abzu. Juntamente com seu filho caçula, já vinha fazendo experimentos, colhendo sangue dos selvagens para analise no laboratório que ele havia edificado para abrigar seu estudos científicos. 

Atrahasis
Mas, ele precisava que lhe fosse permitido o que tinha em mente. Primeiro convocou sua meia-irmã, uma cientista médica, e sua esposa para que estas viessem à Terra ajudá-lo no intento e a dar inicio nas ideias que tinha na cabeça. Depois de muita discussão com seu irmão aqui na Terra, com seu pai e os cientistas de seu planeta, foi lhe dado carta branca para agir.

Várias experiências foram feitas com o DNA dos hominídeos unindo ao dos anunnaki implantando no útero das fêmeas selvagens, mas os resultados foram catastróficos. Criaram verdadeiras bestas e outros tantos selvagens desprovidos de características primordiais para sobreviver no mundo daqueles tempos. Então tomaram a seguinte providencia. Enki faria a mistura dos DNAs e convenceu a irmã de implantar em seu próprio útero. Pai e filho com seus mais de 2,90 metros de estatura, cientistas gabaritados, procederam a preparação numa proveta e ficou a cardo de Ninghisizidra (o filho) a inseminação artificial usando o DNA do hominídeo com o do cara que liderara a rebelião e fora condenado a morte. Passaram-se o tempo com eles monitorando a evolução da gravides preocupados com a diferente do tempo entre os dois planetas e o resultado que traria tal inseminação.

The Erra Epos
A gravidez estava nos seus últimos dias e todos aguardavam ansiosamente pelo nascimento. Sabiam, através de exames prévios, que um ser de aparência normal havia se formado no útero da voluntária. Então veio o nascimento. Na primeira palmada o ser mostrou a força de seus pulmões sadios. A emoção tomou conta de todos e após os exames, eles se congratularam, tinham em suas mãos o primeiro Lulu (em sumério: homem trabalhador), o primeiro híbrido engendrado com DNA de um habitante da Terra e de um extra Terra. Mandaram vir outras representantes dos anunnakis para que em seus úteros, fossem gerados mais Lulus. Mas precisavam de uma parceira para o primeiro homem. Precisavam que se procriassem para obterem o número razoável de trabalhadores e serviçais. Assim ele convenceu Ninki, sua esposa, a gerar a primeira mulher e desta nasceu bela e formosa. Em pouco tempo os humanos foram crescendo, ocupando o território, trabalhando e servindo aos deuses.


Inseminação Artificial
Acredito que assim se torna mais fácil entender a evolução do homem e resolver ou dar a resposta para o enigma da grande lacuna de 300 mil anos entre o Homo Erectus e o Homo Sapiens. Acreditar que somos cópias das cópias não desmerece em nada a grande obra do Criador. Mas, atribuir ao homem ser uma cópia semelhante a um grandioso Ser onipresente, onisciente e extremamente amoroso é querer demais. Ainda mais quando não constatamos as qualidades bondosas e de resignação que deveria ter um ser engendrado por tamanha Magnitude. Por favor, não me falem em "livre arbítrio", outra mazela inventada pelo homem para esconder sua forte aptidão para o erro. Fomos criados sim, mas não pelo nosso Deus bondoso diretamente e sim pelas cópias que Ele criou ou talvez pelas cópias das cópias que Ele inteligentemente engendrou.

"Deuses Astronautas" - Divulgação
Diante de tantas teorias confusas, diante da total incapacidade do homem em dar respostas quanto a sua criação, diante de descobertas arqueológicas que nos mostram outros caminhos, mediante a total falta credibilidade da ciência neste assunto, prefiro acredita nos documentos e relatos registrados em tabuletas de argila contando  o ocorrido muito antes de se formar qualquer civilização em solo terrestre, principalmente, a Civilização Suméria.

Como todas as teorias descritas neste artigo, esta é mais uma a ser estudada, porém, parece-me mais palpável, mais crível e, talvez, a solução para tantas outras perguntas que não encontramos respostas em nossas ciências ou religiões.

  

 

Fontes:

https://www.todamateria.com.br/teoria-da-evolucao/

https://socientifica.com.br/a-origem-dos-seres-humanos-de-acordo-com-os-antigos-textos-sumerios/

https://www.google.com/search?

q=homo+sapiens&tbm=isch&ved=2ahUKEwiBvJLF_4XuAhUSDdQKHQc7AKUQ2-cCegQIABAA&oq=homo+sapiens&gs_lcp=CgNpbWcQAzIFCAAQsQMyAggAMgIIADICCAAyAggAMgIIADICCAAyAggAMgIIADICCAA6CAgAELEDEIMBOgQIIxAnOgcIABCxAxBDUOT4DViypg5g-K0OaABwAHgBgAGMA4gBhBmSAQcwLjMuNi4zmAEAoAEBqgELZ3dzLXdpei1pbWfAAQE&sclient=img&ei=8vz0X4H7A5Ka0AaH9oCoCg&bih=600&biw=1366#imgrc=8DZAd0A-OXvIBM

https://notaalta.espm.br/o-cutuco-do-mestre/homo-sapiens-e-100-mil-anos-mais-velho-do-que-o-previsto/

http://pt.nextews.com/810723a5/

http://www.guia.heu.nom.br/evolucionismo.htm

https://www.independent.co.uk/news/science/homo-erectus-speak-sail-boats-early-humans-africa-scientists-discovery-a8219461.html

https://www.dn.pt/vida-e-futuro/a-preguica-do-homo-erectus-levou-o-a-extincao-9712252.html

https://bloghistorico7.wordpress.com/2007/01/15/homo-erectus/

https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADntese_evolutiva_moderna





Comentários