Michele Silveira - Entre barreiras e poesia.

Michele Silveira Huck - Poetisa
Michele Silveira Huck nasceu no Rio de Janeiro e aos 12 anos de idade transferiu-se com a família para a cidade serrana de Teresópolis. A poesia surgiu-lhe cedo, na escola onde estudava na nova cidade. Tudo começou com as cartinhas de mensagens trocadas entre jovens e adolescentes, uma moda muito utilizada nos anos 70. Michele se sentia tocada emocionalmente quando tais cartas eram compostas por palavras que rimavam, mostrando poesias simples, mas bastante emotivas, tornando-a feliz e despertando sua veia poética.

Nossa poetisa aprendeu a escrever um pouco tarde, mas, sua mente criava histórias que ela contava para uma avó que, apesar de não saber ler, a idosa sentia-se orgulhosa de sua neta talentosa. Através da escrita, Michele encontrou um meio de desabafar e falar de seus sentimentos. 

Aos 13 anos de idade, a jovem Michele, começa a trabalhar como acompanhante de uma senhora cujo nome, Dona Santinha, ela guarda até hoje, sem saber se realmente este era o nome próprio daquela senhora ou apenas um apelido carinhoso. Por outro lado, a mãe de nossa autora foi prestar serviços para Dona Sarita, uma das filhas de Dona Santinha. Mas, Dona Santinha, tinha uma segunda filha que influenciou e direcionou Michele Silveira no caminho das estrofes e da poesia propriamente dito.

Lígia Barbosa, filha de Dona Santinha, morava na Ilha de Paquetá no Rio de Janeiro e trilhava pelos caminhos da prosa, poesia e trovas. A nossa autora recorda de ter escrito um texto poético e quando mostrou para Lígia Barbosa, ela a instruiu sobre textos poéticos em suas várias categorias. Lígia Barbosa no intuito de direcionar a jovem Michele, escreve um texto e oferta a pequena escritora dizendo-lhe: “Este poema eu escrevi para você”. A menina, lê o poema e surpreende-se ao vê-lo autografado com o nome de Lígia Barbosa. Com este acontecimento, Michele Silveira abriu seu coração para sua amiga e transformou-a. Lígia Barbosa passou a ser uma pessoa que até hoje nossa autora se lembra com amor e carinho. Porém, a vida sempre nos rouba o que há de melhor e as duas seguiram por caminhos diferente, afastando-as e deixando-as sem saber o paradeiro de uma ou de outra, mas restou as lembranças embrulhadas com amor e carinho, certamente no coração das duas.

Aos 18 anos, Michele Silveira se casa e logo depois nascia sua filha. Na condição de esposa e mãe, se viu afastada de sua inspiração, mas até os 21 anos ainda escrevia em seu caderninho sentimentos e desabafos traduzidos em textos poéticos. Mas a poesia encanta, desencanta e faz refletir. A poesia é forte e não se ausenta, a poesia te faz rever, reviver, redescobrir e reescrever. A poesia nunca abandona a sua inspiração.

Por ocasião de seu aniversário, uma prima querida, presenteia Michele Silveira com um livro de poesia de um autor não muito conhecido. Michele sente-se atraída maravilhosamente pela capa e pelo conteúdo exposto em pouco mais de sessenta páginas. Alguma coisa naquele livro fez reviver a paixão pela escrita, pela vontade de se expressar poeticamente, de voltar a compor seus textos com ou sem rima, prosas ou trovas, simplesmente queria escrever, escrever poesias. Mas manteve-se tímida, escondendo e retraindo sua vontade de juntar letras, formar frases e dar vida a textos poéticos.

Uma observação a levou a entrar em contato com o autor que escrevera expressamente no livro para que seus leitores se manifestassem expondo sua impressão, sua opinião sob livro. Michele Silveira, entra em contato para agradecer pelo carinho, pela dedicatória e para dar sua opinião quanto ao que havia lido. Pela receptividade positiva do escritor, Michele confessou suas dificuldades para escrever na infância, adolescência e fase adulta, revelando a história sua inspiradora Ligia Barbosa e o abandono da escrita.

Para sua surpresa, o autor a convida a participar de uma Coletânea Poética. Ela segredou a sua prima que havia entrado em contato com o escritor e que este a havia incentivado a voltar a escrever e até a tinha convidado a participar de uma Coletânea. Esperando ser repreendida, qual não foi a surpresa ao ouvir de sua prima as seguintes palavras: “... Então, não deixe passar, escreva...”.  Improvisadamente, Michele escreve dois poemas e envia ao escritor. Este lapida a jóia bruta e inscreve aqueles dois diamantes literários na Coletânea para surpresa de nossa autora.

Hoje Michele Silveira Huck, não tem mais receios de escrita. Juntamente com várias pérolas literárias compostas por autores desconhecidos ou famosos, ela verá seus textos impressos e publicados na Coletânea Palavra em Ação promovida e organizada pelo Jornal e Editora Alecrim. Receberá um exemplar e terá toda a cobertura e orientação necessária para deslanchar, para prover, para desenhar com letras toda a sua inspiração poética.

Essa é a história de Michele Silveira Huck... 

Uma história que, infelizmente, se repete, se propaga escondendo e separando o lápis e o papel da inspiração para todo aquele (a) que se expressa com amor, carinho e, sobretudo, com poesias.

Porém, hoje, Michele Silveira Huck fará parte da COLETANEA PALAVRA EM AÇÃO  e terá pela primeira vez em toda a sua caminhada, duas de suas lindas poesias publicada num livro. Mas, notem bem, caro leitores, não será apenas um simples livro para se guardar na gaveta e esquecê-lo, a COLETÂNEA PALAVRA EM AÇÃO reunirá talentos conhecidos e anónimos, num compêndio poético histórico que marcará definitivamente uma nova era no mundo editorial brasileiro. A era da facilidade editorial, a era do apoio, a era de se poder inaugurar livrarias em todas as cidades, a era de colocar em primeiro lugar o escritor (a), o poeta e a poetisa. 

Não há barreiras que a inspiração possa ser detida, escondida ou confinada. Sabem porquê? 

TODOS NÓS PRECISAMOS DE ARTISTAS!

Fonte e foto: 

Michele Silveira Huck

Rede Social:

Instagram: @pedacinhosdemimmichele

facebook: https://www.facebook.com/michele.silveirahuck.7



COLETÂNEA PALAVRA EM AÇÃO

EDITAL E FORMULÁRIO, ACESSE:

http://drive.socialshare.top/ynzzirva

Ou envie mensagem para:

jornal.alecrim@gmail.com









Comentários

  1. Que orgulho poder acompanhar esse grande e tão sonhado passo, amiga.
    Parabéns!! ❤️

    ResponderExcluir
  2. Parabéns minha amiga do coração !! Q este seja um primeiro passo para uma grande vitória !! Na torcida sempre por voce !! Parabéns e felicidades

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigada pela matéria eu me sinto muito feliz e grata a todos vocês do jornal Alecrim agradeço de coração por participar do projeto palavras em ação e está na coletânea do meu ídolo poeta Renato Galvão
    A quem carinhosamente chamo de amigo
    Estou ansiosa por conversar com vocês três na terça-feira
    Mas pelas lives anteriores estou me sentindo muito avontade pois vocês três são acolhedores muito obrigada por essa experiência incrível eu estou muito feliz e muito grata

    ResponderExcluir
  4. Parabéns! Quero um exemplar deste livro.😍

    ResponderExcluir

Postar um comentário