PIETRO COSTA - "ESCUDEIRO" EM PROL DA LITERATURA

Pietro Costa
Escritor e Poeta

Pietro Lemos Costa nasceu em Brasília, Distrito Federal em 30 de maio de 1981. Graduou-se em Direito pela UPIS (União Pioneira de Integração Social) em 2004. Como docente, lecionou diversas disciplinas durante 07 (sete) anos nessa Instituição de Ensino Superior. Pós-graduação Lato Sensu (Tanto “lato sensu” como “strictu senso” são expressões que vêm do latim. Elas significam, respectivamente, “sentido amplo” e “sentido estrito”. Em outras palavras, se referem a cursos de pós-graduação em sentido mais amplo ou mais estrito) em Globalização, Justiça e Segurança Humana - ESMPU (Escola Superior do Ministério Público da União) e Ruhr-Universitat de Bochum/Alemanha.  Assessor Jurídico no MPU (Ministério Público da União).


Pietro Costa (nome artístico) é Escritor, Poeta e Digital Influencer. Presidente da Academia Cruzeirense de Letras e membro efetivo da cadeira de nº 11, patrono Mário de Andrade (1893-1945 - Mário Raul de Morais Andrade foi um poeta, romancista, musicólogo, historiador de arte, crítico e fotógrafo brasileiro. Um dos fundadores do modernismo no país, ele praticamente criou a poesia brasileira moderna com a publicação de sua Pauliceia Desvairada em 1922). Pietro Costa é Representante do Brasil no Conunives (Congresso Universal de Escritores (Lima/Peru), de 2020 a 2025. Integrante da AIL Ordem Scriptorium, persona de Iustitia, ocupando a cadeira de nº 109. Membro da Cultive - Art-littérature e Solidarité, com sede em Genebra (Suíça). Membro da Literarte (Associação Internacional de escritores e artistas). Membro da Mágico de Oz. Membro da AILB (Academia Internacional de Literatura Brasileira), cadeira nº 118. Acadêmico Internacional da FEBACLA (Federação Brasileira dos Acadêmicos das Ciências, Letras e Artes), cadeira nº 87, patrono Alessandro Manzoni (1785-1873 - Alessandro Francesco Tommaso Manzoni, foi um poeta, romancista e filósofo italiano, considerado um dos maiores romancistas italianos de todos os tempos por seu famoso romance “I promessi sposi”, pedra angular). Embaixador da Paz da OMDDH (Organização Mundial dos Defensores dos Direitos Humanos). Membro da Academia Internacional da União Cultural, Cadeira nº 3-DF, Patrono William Shakespeare (1564-1616 - foi um poeta, dramaturgo e ator inglês, tido como o maior escritor do idioma inglês e o mais influente dramaturgo do mundo. É chamado frequentemente de poeta nacional da Inglaterra e de "Bardo do Avon"). Acadêmico Correspondente da Academia Caxambuense de Letras. Membro Efetivo da UBE (União Brasileira de Escritores), seção Arapiraca/AL. Membro fundador da ABARS (Academia de Belas Artes do Rio Grande do Sul), cadeira de nº 58, patrono Pedro D'ubois (poeta e contista brasileiro).

Diamantes literários poéticos Pietro Costa (I)...

O Escritor e Poeta Pietro Costa conta com cinco obras literárias publicadas. Entre a caneta e o papel: um convite à transcendência, publicada pela Editora Chiado Books, em 2018; A Rosa dos Ventos, Editora Art Letras, em 2019; Juras de Poesia Eterna e Urbanos, Editora Art Letras, ambos em 2020 e Lua a Pino, Edições e Publicações, 2021 (em edição).

Entre a Caneta e o Papel:

Reunião de escritos poéticos do autor, com suporte em diversos domínios do saber, que intercalam um estilo audacioso e leve, quando tenta universalizar o lugar da "poiesis", da capacidade imaginativa, que não deve ser adstrito a círculos intelectuais determinados ou grupos elitizados; tampouco a mentes brilhantes e especialmente conectadas com o divino. A poesia não deve ser amesquinhada como exibição de erudição e domínio de vernáculo, ou exercício de diletantismo. Com efeito, todos somos poetas em potencial, e nosso poder criativo (“poiesis”) se faz muito necessário, premente, relevante, em um mundo de aporias, dilemas, paradoxos e iniquidades.

O lugar da poesia é onipresente:

Na crítica aos condicionamentos impostos pelos usos sociais e pela fé cega na crença de dogmas infundados; na reverência ao amor; no prestígio ao transcendente; na contemplação da natureza; no repúdio a todas as formas de discriminação; na abertura à vida tal como ela se apresenta; na reinvenção da experiência humana.

Desse modo, Pietro Costa convida os leitores e leitoras, pelas tintas de sua caneta sensível e arrojada, a tecer, conceber, co-criar e escrever, no compêndio da vida, reflexões e aventuras dignas de lembrança e satisfação, improvisando trilhas, abandonando os trilhos de sentido que levam ao conformismo e à estagnação!

Que entre a caneta e o papel, a imaginação se torne força criadora de transformações positivas no meio em que atuamos e na esfera íntima, empoderando a vontade de viver, ousar, de reaprender a sentir a beleza e harmonia das vicissitudes de nossa caminhada por este mundo!

A Rosa dos Ventos:

A temática abordada é a relação entre amor e poder, às vezes convergente e harmoniosa, às vezes penosa e conflituosa. A rosa e a espada, na ambivalente imagem da capa, simbolizam a tênue ligação entre força e delicadeza, afeto e violência, suscitando temor e esperança, pois a rosa pode envolver o punhal ou ser dilacerada por ele. O poder sem amor é desnorteio, naufrágio; o poder que sabe amar é renovador e sopra caminhos para uma navegação saudável no oceano das relações humanas.


Juras de Poesia Eterna:

Designa uma obra poética em que o amor, sob suas diversas facetas (apolíneo, dionisíaco, contemplativo, transcendental, carnal, hedonista etc), é proclamado e declarado sob as bênçãos da Musa.



Urbanos:

Consiste em uma obra literária que compila poemas e ensaios, cuja tônica é abordar as mais variadas problemáticas sociopolíticas e culturais derivadas da condição gregária do ser humano.


Lua a Pino:

Um manifesto pela poesia como forma de iluminar a existência a partir da fantasia, em prol da beleza, da harmonia, mas também do desejo, da empatia, irrompendo as cortinas de hipocrisia que nos escondem de nossa dimensão lunar, lúdica.




Pietro Costa é Coautor de mais de 50 coletâneas. Coorganizador das Coletâneas Então é Natal, Editora Versejar, 2020 e A Dor que deveras sente, tributo a Fernando Pessoa (188-1935 - Fernando António Nogueira Pessoa foi um poeta, filósofo, dramaturgo, ensaísta, tradutor, publicitário, astrólogo, inventor, empresário, correspondente comercial, crítico literário e comentarista político português. Fernando Pessoa é o mais universal poeta português) também pela editora versejar, 2021.

Colunista do Jornal ROL desde 16.11.2020, estreando com a publicação do poema Ambivalência.

Agente e Produtor Cultural. Apresenta os programas Faces da Poesia e Instantes Poéticos, respectivamente, nos seus perfis pessoais do Facebook e Instagram, de forma lúdica e interativa, diretamente de seu estúdio doméstico, ao vivo, às segundas-feiras, a partir das 20h00, fazendo a recitação de poemas de autores e autoras do Brasil e do mundo, em especial do Distrito Federal e entorno, na tentativa de desvendar as suas múltiplas interfaces e ampliar a divulgação dos seus trabalhos pelas redes sociais. No programa Um Tributo à Imortalidade, em seu canal do Youtube, ao vivo, às sextas-feiras, a partir das 11h00, a sua atenção é voltada para nomes já eternizados no panteão da literatura poética nacional e internacional. No quadro Os Caminhos da Palavra, constante da programação do Cruzeiro em Letras, transmitido aos sábados, às 10h00, na página do Instagram da Academia Cruzeirense de Letras, propõe caminhos criativos e reflexivos para a batalha diária que escritores e escritoras travam com as palavras, fazendo indicações bibliográficas em torno de temas relevantes à leitura, escrita e literatura.

Diamantes literários poéticos Pietro Costa (II)...

Pietro Costa é Detentor de diversas honrarias, prêmios e títulos, entre eles, a título de exemplo:

Agraciado com menção especial no 1º Concurso de Poesias Livres 2021, pela ARLACS (Academia da Responsabilidade Literária, Artística, Cultural e Social), participando com o poema “Amor Imortalizado”, inédito e de exclusiva autoria;

Agraciado com a 4ª colocação no Prêmio Campista de Literatura - Agostinho Rodrigues (Agostinho José Rodrigues foi um militar e político brasileiro. Foi governador substituto do Paraná em 22 de maio de 1963 a 7 de junho de 1963 e em 15 de setembro de 1963 a 4 de outubro de 1963) em 2021, promovido pela Academia de Letras do Brasil – Seção Campos dos Goytacazes/RJ, 1ª edição, categoria Poesia Livre, com o poema inédito e de sua exclusiva autoria, “Contra toda falsificação”;

Agraciado com a 2ª posição no 2º Concurso de Poesias Adauto Borges (Cordelista, musico e poeta), com o poema de autoria exclusiva, intitulado "Quintanessência", que foi publicado na Revista Inversos – ano 4, nº 15, março/2021 (ISSN 2527-1857);

Agraciado com a 1ª colocação no concurso de Poesia “Direitos Humanos”, organizado pelo poeta e escritor Alexandre Magno, com o apoio cultural da FEBACLA (Federação Brasileira dos Acadêmicos das Ciências, Letras e Artes), com o poema “Saber ser humano”;

Agraciado com menção honrosa, no concurso literário Prêmio Professor Mário Clímaco em 2020, categoria Poesia Nacional, promovido pela ALEPON (Academia de Letras, Ciências e Artes de Ponta Nova), com o poema de exclusiva autoria “Brasil no Coração”; 

Agraciado com a 11ª colocação no concurso de Contos e Poesias 2020, UBE (União Brasileira de Escritores, Núcleo Arapiraca) e ACALA (Academia Arapiraquense de Letras e Artes), com o poema de exclusiva autoria “Quebradores de Pedra”;

Agraciado com a 1ª colocação no Primeiro Concurso de Poesias Livres da Academia Internacional da União Cultural, categoria Não Acadêmicos, com o poema “Cartografia da Resiliência”;

Agraciado com a 1ª colocação no Prêmio Literário Drª Vânia Diniz, segmento poesia, sob a iniciativa da Academia de Letras do Brasil, seção Distrito Federal (ALB – DF), graças ao poema de sua autoria intitulado “Os Caminhos da Palavra”, de acordo com o resultado oficial divulgado nas mídias sociais da referida agremiação literária, em 17 de agosto de 2020;

Agraciado com a 3ª colocação na Antologia Escritor Marcelo de Oliveira Souza – VII Prêmio Literário, Ed. Sucesso, São Paulo, 2019, constando na referida obra, que inclui autores e autoras de diversas regiões do Brasil e de outros países, os seguintes poemas, da autoria exclusiva de Pietro Costa: “Atolados”, “Advocatus”, “Arquétipos”, “SOS VIDA;

Agraciado com menção honrosa pelo poema “A Matemática da Presença”, no VIII Concurso Literário Oliveira Caruso, em 15 de fevereiro de 2020;

Agraciado com menção especial pelo poema “A Palavra Nua e Crua”, no VIII Concurso Literário Oliveira Caruso, em 15 de fevereiro de 2020;

Agraciado com menção honrosa pelo poema “Pulsões”, na coletânea R-existir: a poesia como afirmação de nossa existência, comemorativa do V Festival de Poesia de Lisboa;

Agraciado com o título Personalidade Cultural do Ano 2020, com a medalha de Mérito Acadêmico, com a comenda Príncipe dos Poetas Brasileiros, como reconhecimento de seus relevantes trabalhos literários e culturais no âmbito nacional, pela FEBACLA;

Agraciado com as comendas Destaque Cultural 2020; Comenda Internacional Diplomata Ruy Barbosa, o “Águia de Haia”, Destaque Social 2020, pela OMDDH;

Agraciado com o título de Personalidade Cultural Destaque 2020, pelo Projeto Foca na Cultura e Programa de Entrevistas Jammy Said;

Agraciado com o título de Comendador na Real Ordem dos Cavaleiros e Damas do Rei Ramiro II de Leão, com todas as honras e direitos inerentes, e com o título de Benfeitor das Ciências, Letras e Artes, mediante outorga da Augustíssima e Soberana Casa Real e Imperial dos Godos de Oriente, na casa de Niterói/RJ.

Pietro Costa, e seus textos, de escopo bem heterogêneo, procura dialogar com as várias vertentes do saber, sobretudo a filosofia, a psicologia e a literatura. Há ênfase no transcendente, nas relações afetivas e nos paradoxos da era contemporânea de maximalismo digital e coisificação da vida.

Recentemente, Pietro Costa inscreveu-se na COLETÂNEA PALAVRA EM AÇÃO promovida e organizada pelo JORNAL E EDITORA ALECRIM, decorando a referida Coletânea com dois lindos textos poéticos intitulados “OBREIROS DE DEUS” e “VIDA POTENTE”. E se você quiser fazer parte desta Coletânea, juntamente com o Poeta PIETRO COSTA e outros tantos nomes de escritores (as), poetas e poetisas, inscreva-se e venha brilhar com todos nós. Edital e Formulário, acesse: http://drive.socialshare.top/ynzzirva



Contatos e Redes sociais:

Linktree: https://linktr.ee/Pietro_Costa

Blog: http://pietrolemoscosta.blogspot.com

Academia Cruzeirense de Letras: https://www.youtube.com/c/PietroCostaAcadCruzeirenseLetras

Facebook: https://m.facebook.com/pietro.costa.9480

Instagram: https://instagram.com/pietrocosta_escritor

Enail: pietro_costa22@hotmail.com

Telefone: (61) 99657-6847

Fontes: Pietro Costa




 COLETÂNEA PALAVRA EM AÇÃO

Edital e Formulário, acess:

http://drive.socialshare.top/ynzzirva

ou envie mensagem para

jornal.alecrim@gmail.com


Comentários

  1. Parabéns, Pietro Costa! Carreira literária de grande lastro! Poemas que pedem pausa para serem apreciados com tranquilidade.

    ResponderExcluir

Postar um comentário