SONETO DE AMOR ETERNO - VINÍCIUS DE MORAES


 HOJE GUSTAVO LUCENA TRAZ MAIS UMA LINDA POESIA DO GRANDE ESCRITOR VINICIUS DE MORAES


Com uma linguagem extremamente acessível, sedutora e cotidiana, Vinicius de Moraes vem encantando leitores ao longo de diversas gerações.

Soneto do amor total

Amo-te tanto, meu amor… não cante
O humano coração com mais verdade…
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade

Amo-te afim, de um calmo amor prestante,
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente,
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim muito e amiúde,
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.

Criado em 1951, o Soneto do amor total é uma das mais belas declarações de amor existentes na poesia brasileira. Em apenas catorze versos,  consegue transmitir a amada a emoção do sentimento que carrega. Trata-se, ao mesmo tempo, de um amor de amigo, misturado com o de amante, que engloba a dualidade de cuidar - possuir. 



Comentários